Rodrigo Pastor Alves Pereira

Saúde Coletiva e Medicina de Família

Disciplinas de Rodrigo Pastor Alves Pereira

Internato em saúde coletiva

Obrigatória


EMENTA:
Propiciar ao aluno a prática em Saúde Coletiva através de projetos especiais e pesquisas de campo em Saúde Pública,utizando-se ainda do atendimento sob supervisão em atenção básica de pacientes em serviços básicos de saúde, de avaliação e acompanhamento da Gestão e Planejamento em Saúde e Vigilância em Saúde, e de técnicas em Educação em Saúde.


Para acessar o conteúdo da disciplina, digite a senha:
Senha:


Medicina de Família e Comunidade

Obrigatória


EMENTA:
Atenção Primária à Saúde (APS), Medicina de Família e Comunidade, Estratégia Saúde da Família (ESF), Teoria geral dos sistemas aplicada à saúde e modelo biopsicossocial, Método Clínico Centrado na Pessoa, Registros Médicos Orientados ao Problema, Epidemiologia Clínica e Medicina Baseada em Evidências, Ferramentas de abordagem familiar na APS, Abordagem comunitária e individual do uso de álcool, Abordagem comunitária e individual do uso de tabaco; Orientação individual para a prática de atividades físicas; Protocolos organizacionais e de condutas clínicas na APS

OBJETIVOS EDUCACIONAIS

Ao final do internato o aluno deverá ser capaz de:

1.       Conhecer o conceito de Atenção Primária à Saúde e os princípios da Medicina de Família e Comunidade

2.       Conhecer  e descrever os principais problemas de saúde da população adscrita.

3.       Desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo, em uma população adscrita.

4.       Aplicar a medicina baseada em evidências em suas ações individuais e coletivas

5.       Analisar a influência dos princípios da Medicina de Família e Comunidade no tipo de assistência prestada ao paciente, família e comunidade.

6.       Descrever, realizar e analisar genograma, practice, ecomapa, estudo do ciclo vital e conferência familiar.

7.       Descrever, realizar e analisar atendimentos individuais baseados no Método Clínico Centrado na Pessoa

8.       Descrever, realizar e analisar registros em prontuário baseados no modelo de Registro Médico Orientado ao Problema

9.       Organizar a prática de referência e contra-referência no serviço

10.   Selecionar e organizar as melhores práticas de rastreamento de doenças e prevenção primária para a população adscrita.

11.   Realizar rastreamento, aconselhamento e tratamento do uso de álcool e tabaco

12.   Realizar orientação individual e coletiva para a prática de atividades físicas

13.   Selecionar, organizar e realizar atividades educativas para a população adscrita

14.   Criar um protocolo de cuidados para uma situação prevalente no local de estágio

 

DIVISÃO DAS TURMAS

A turma de 40 alunos será dividida em 8 (oito) sub-turmas de 5 alunos, que ficarão cada uma sob a responsabilidade de um preceptor de campo.

DIVISÃO DA CARGA HORÁRIA DA DISCIPLINA

As 12 horas semanais da disciplina serão divididas em atividades de campo- 10 horas, e atividades teóricas- 2 horas.

 

AVALIAÇÃO SOMATIVA

Serão aplicadas provas teóricas no meio e final do semestre, com valor respectivamente de 20 e 20 pontos. Durante o semestre serão aplicadas 2 provas práticas, com o atendimento de 2 pacientes observados pelo preceptor, no valor de 10 pontos cada (Anexo 1). Serão ainda distribuídos 20 pontos para avaliação do preceptor em critérios de interesse, participação, assiduidade, pontualidade, relação com a ESF, relação com os pacientes, metacognição e aprendizagem ativa (Anexo 2). Ainda, como trabalho de conclusão da disciplina, será avaliado o protocolo de cuidados criado pelo grupo para uma situação prevalente na unidade (15 pontos), que será apresentado no Encontro Didático Científico do curso (pontos a serem avaliados: transcendência do problema na APS, organização e clareza das recomendações para os profissionais, qualidade das evidências apresentadas). Por fim, será avaliada com 5 pontos uma atividade artística desenvolvida pelo aluno (ensaio, crônica, poema, foto, filme, pintura e etc...) que tenha como foco a prática médica. 

 

AVALIAÇÃO PRÁTICA

 Serão avaliadas as seguintes habilidades:

·         Habilidades na entrevista médica: o aluno organiza a entrevista segundo o Modelo de Calgary-Cambridge e utiliza habilidades para abertura, exploração do problema, negociação e fechamento de consulta. 

·         Método Clínico Centrado na Pessoa: se o estudante utiliza todas as etapas do Método Clínico Centrado na Pessoa; consegue abordar a doença e o adoecimento, conhece e utiliza conhecimentos do contexto do paciente para a abordagem, aprimora a relação médico-paciente, negocia um plano de manejo comum do problema, incorpora a prevenção e é realista.

·         Habilidades no exame físico: segue uma seqüência lógica e eficiente, se direciona ao problema utilizando passos de triagem/diagnóstico de forma balanceada, informa o paciente, é sensível ao conforto do paciente.

·         Raciocínio clínico: ordena seletivamente, executa um levantamento diagnóstico apropriado, considera risco e benefícios.

·         Organização/Eficiência: se o estudante utiliza claramente o registro médico orientado ao problema, consegue desenvolver lista de problemas, utiliza a lista previamente preparada, atualiza a folha de rosto do prontuário.


Para acessar o conteúdo da disciplina, digite a senha:
Senha:


Medicina Geral de Adultos I

Obrigatória


EMENTA:

A disciplina Medicina Geral de Adultos I tem caráter integrativo articulando conhecimentos adquiridos em várias outras disciplinas. Pela primeira vez no curso o aluno deverá ter a oportunidade de em um único momento reunir conhecimentos que obteve nos períodos anteriores e empregá-los em conjunto na consulta médica ou na abordagem de situações envolvendo pacientes, seus familiares e a comunidade. A abordagem global do paciente em seus aspectos biopsicossociais pressupõe o uso concomitante de vários conhecimentos e habilidades que o aluno adquiriu ao longo do curso e que serão aperfeiçoados na relação direta que estabelecerá com os pacientes.

 

O conhecimento da dinâmica e funcionamento do sistema de saúde, futuro espaço potencial de prática será facilitado uma que vez que o principal local de aprendizado deverá ser as unidades básicas de atenção primária. Desta forma, o aluno entrará em contato ao mesmo tempo com os pacientes em seu contexto próprio de vida, as comunidades e o serviço de saúde.

 

O processo de integração entre ensino e serviço, que propicia este contexto de aprendizagem, não tem como objetivo único a formação dos alunos, mas visa sobretudo uma ação conjunta que tem como finalidade a recuperação e a promoção da saúde dos cidadãos de uma determinada localidade.  

 

A inserção dos alunos nos serviços se dará sob supervisão direta dos professores que atuarão no sentido de apoiar tecnicamente, orientar condutas diagnósticas e terapêuticas, estimular os estudos e atividades complementares, buscando sempre uma visão crítica da prática médica, dos serviços e do sistema de saúde.

 

OBJETIVO GERAL:

Iniciar o aluno na atenção ao paciente adulto no contexto da atenção primária.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

a)      Desenvolvimento de habilidades que permitam a compreensão dos pacientes ou cidadãos e seus sofrimentos ou angústias em seus contextos próprios de vida.

b)      Aquisição de habilidades para o domínio do método clínico com ênfase especial no raciocínio clínico realizado a partir da anamnese e exame físico, visando à elaboração de lista de problemas ou diagnósticos, bem como a formulação de prognósticos, demandas por propedêuticas complementares e a instituição de terapêuticas.

c)      Discutir e dividir com o paciente hipóteses diagnósticas, prognósticas e formulações terapêuticas.

d)      Formação de habilidades e conhecimentos para a abordagem das nosologias prevalentes na atenção primária.

e)      Reforços das habilidades relativas às técnicas de anamnese e exame físico.

f)        Formação de habilidades que permitam ao aluno fazer uso da literatura disponível ou ter acesso a informação sobre práticas existentes e conhecidas como auxílio a solução de problemas concretos surgidos durante a prática.

g)      Desenvolver habilidades em relação práticas preventivas e promocionais no contexto da atenção primária.

h)      Realizar visitas domiciliares orientadas.

i)        Programar e conduzir atividades em grupos terapêuticos ou voltados para a educação em saúde.

j)        Planejar e executar ações de promoção a saúde de caráter individual e coletivo.

 

 

METODOLOGIA DE ENSINO-APRENDIZAGEM:

O enfoque metodológico principal deverá ser a prática clínica supervisionada. Aqui, sob a supervisão e co-responsabilidade de um professor o aluno realiza consultas médicas, solicita exames complementares, formula hipóteses diagnósticas, propõe terapias, realiza visitas domiciliares, desenvolve ações de promoção da saúde de caráter individual ou coletivo. Organizativamente propõe-se que estes alunos sejam divididos em sub-turmas de 10 sob a orientação de um professor. A disciplina, que pressupõe quinze semanas de calendário prevê a realização semanal de duas atividades práticas em ambulatórios de clínica médica, uma com quatro horas de duração e a outra com três horas, totalizando sete horas práticas. Estas atividades terão lugar em unidades básicas de saúde dos municípios de Ouro Preto e região.

 

O Conteúdo programático está disposto na forma de uma lista de problemas, condições clínicas relevantes ou patologias que deverão ser vistas até o final do semestre. Alguns destes temas serão objetos de aulas teóricas, ministradas juntamente com temas de farmacologia totalizando uma carga horária teórica semanal de 3 horas. Os demais temas deverão ser trabalhados na forma de Grupo de Discussão, com duração aproximada de uma hora. Para este GD, de posse da lista de temas do período, cada professor organizará sua própria sequência de temas. Poderá fazê-lo a partir de um caso, diagnóstico diferencial ou discussão que tenha ocorrido ou seguindo a lista de problemas sugeridos.

 

RECURSOS DIDÁTICOS:

Aulas teóricas expositivas sobre temas clínicos de maior relevância.

Grupos de discussão sobre temas clínicos realizados semanalmente com aproximadamente uma hora de duração.

Laboratório de simulação, para treinamento de habilidades.

Filmes, Audiovisuais e Internet.

Apresentação e discussão presencial ou virtual de casos clínicos.

Seminários científicos.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Os conteúdos programáticos foram planejados no sentido de manter coerência, tanto metodológica quanto cumulativa em relação aos períodos anteriores, em especial no que diz respeito à semiologia médica, quanto no que diz respeito aos oitavo e nono períodos. Os conteúdos foram dispostos de forma que todos os principais problemas, aqui distribuídos por sistemas orgânicos pudessem ser vistos tanto no sétimo como no oitavo período. Dentro de cada sistema os problemas foram dispostos em função de suas freqüências de ocorrência ou relevância clínica. A lista de temas que serão ministrados na forma de 15 Aulas Teóricas (AT) e 15 Grupos de Discussão (GD) se encontra abaixo.

 

Lista de temas para Aulas Teóricas (AT) e Grupos de Discussão (GD)

 

a) Sistema cardiovascular

. Dor toráxica e insuficiência coronariana - AT

. Hipertensão arterial - AT

. Insuficiência cardíaca congestiva - AT

 

b) Sistema respiratório

. Pneumonias - GD

. Chieira toráxica (Asma e DPOC) - AT

 

c) Aparelho locomotor

. Dor lombar - AT

. Artrites - AT

 

d) Neurológico

. Cefaléias - AT

. Epilepsias - AT

 

e) Abdomem

. Diagnóstico diferencial da Dor abdominal - GD

. Dispepsias (ênfase em UPGD e Gastrites) - GD

. Pirose - GD

. Disfagia - GD

. Sangramento gastro – intestinal - AT

. Diarréias - AT

. Constipação - GD

 

f) Afecções comuns de ouvido nariz e garganta - GD

 

g) Problemas dermatológico e dos tecidos moles

. Infecções dos tecidos moles - AT

 

h) Sistemas renal e urológico (+ eletrólitos, acido-basico e gases)

. Disúria - AT

. Hematuria e Cólica nefrética - GD

. Poliúria - GD

. Proteinuria - GD

 

i) Hematológicos

. Anemias - AT

. Anormalidades dos glóbulos vermelhos - GD

. Anormalidades dos glóbulos brancos - GD

 

j) Problemas endócrinos e metabólicos

. Obesidade - GD

. Hiperglicemia e Diabetes Melitus - AT

. Dislipemias – GD

 

AVALIAÇÃO

Distribuição de pontos:

a.  Avaliação final (prova escrita): 30 pontos. 

b.  Discussão de casos ao longo do período: 10 pontos. 

c.  Avaliações parciais (1 ou 2), escritas ou orais: 20 pontos. 

d.  Conceito: 20 pontos. 

e. Prova prática ou avaliação OSCE – 20 pontos

 

BIBLIOGRAFIA RECOMENDA

 

1)      Bibliografia principal

 

1) Kasper DL et al. Harrison's Principles of Internal Medicine, Mc Graw-Hill, 17th ed, 2008. Livrotexto.

2) Wyngaarden JB; Smith LH. Cecil. Textbook of Medicine. Saunders 23rd ed. 2008. Livro-texto.

3) Goroll AH; Mulley AG. Primary Care Medicine: Office Evaluation and Management of the Adult Patient. Lippincott Williams & Wilkins 15th ed., 2005.

4) McPhee SJ & Papadakis MA. Current Medical Diagnosis & Treatment. Mc Graw-Hill, 49th ed,

 

2)      Bibliografia complementar

 

1- Duncan BD, Schimidt MI, Giugliani ERJ. Medicina Ambulatorial. Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidência. Porto Alegre Artmed. 3a edição, 2004. 

2-  Lopes A C. Tratado de Clínica Médica. 1ª ed. São Paulo: R

 


Para acessar o conteúdo da disciplina, digite a senha:
Senha:


Prática em Serviços de Saúde I

Obrigatória


EMENTA:

Conceito de saúde; História das políticas de saúde no Brasil; Atenção Primária à Saúde (APS); Estratégia Saúde da Família (ESF); Sistemas de Saúde comparados; Diagnóstico comunitário.

 

OBJETIVOS:


- Identificar as diferentes concepções de saúde e seus reflexos na organização de um sistema de serviços de saúde.
- Reconhecer os principais marcos históricos e políticos do sistema de saúde brasileiro
- Descrever e caracterizar os princípios doutrinários e organizacionais do SUS
- Relacionar os princípios do SUS com a organização do sistema de saúde a nível municipal, estadual e federal.
- Discutir a relação entre os serviços públicos e privados no sistema de serviços de saúde brasileiro
- Descrever os atributos da Atenção Primária à Saúde (APS) e reconhecer sua importância na organização do sistema de saúde.
- Utilizar instrumentos de pesquisa de campo (quantitativos e qualitativos) para avaliar o cumprimentos aos princípios
doutrinários e organizacionais do SUS e dos atributos da APS.
- Reconhecer as principais características do financiamento, regulação, normatização e provisão de serviços de saúde dos sistemas de saúde francês, canadense, inglês, norteamericano, cubano e argentino.
- Comparar o SUS com outros sistemas de saúde (acima citados).
- Identificar um tema de interesse e preparar apresentação oral de revisão não sistemática sobre o mesmo.


Para acessar o conteúdo da disciplina, digite a senha:
Senha:



©2010 Curso de Medicina - Universidade Federal de Ouro Preto
Desenvolvimento: Optilog Sistemas e Consultoria
Todos os direitos reservados